“Eu tenho aquela mania de me apaixonar por quem eu não devo. De sofrer por quem nunca me quis bem. Eu tenho essa mania de querer botar todo mundo no coração. Eu não sei amar na medida certa.”

Caio Augusto Leite.   (via velhosonhador)
“Hoje preciso de você, com qualquer humor, com qualquer sorriso. Hoje só tua presença, vai me deixar feliz, só hoje.”

Jota Quest.  (via desajustou)
“Tenho um segredo pra te revelar. Sabe o motivo de todas as vezes que eu sempre volto? Quando eu tiro as roupas da mala e organizo no mesmo lugar? O mesmo choro querendo teu colo? A felicidade que existe em mim? Você, só você. Volto porque você não me ensinou a ir, porque você tem a chave secreta do meu coração. Volto porque eu e você, somos um só. Eu volto porque você nunca dar motivos pra eu partir, porque é nos teus braços a verdadeira morada. Volto porque tu me cativas, porque é você quando que eu imagino envelhecer ao meu lado. Volto porque enlouqueço sem você por perto. Volto porque você é a melhor parte de mim, a única que acima das qualidades, aceitou meus defeitos. Eu sempre volto porque você nunca me abandonou, mesmo com as loucura do meu ciúme. Volto porque pertencemos um ao outro. Porque somos alma, coração em um corpo só. Porque teu amor não falha, porque é o teu sorriso que eu quero vê todas as manhãs.”

Pablo Henrique Dantas.  (via nuveando)

Eu gosto do seu cinismo, da sua atmosfera indignada,
da sua mão por baixo da minha saia rodada,
eu me aproximo e te abraço
e você se desfaz.

Eu gosto do seu corpo magro, adaptado ao balcão,
inclinado, cansado, partido ao meio, quebrado,
eu olho fundo nos seus olhos
e você se desfaz.

Eu gosto do seu jeito rude, do seu desequilíbrio mental,
do seu semblante falido, como águas caindo, mudo, enfurecido,
eu falo bem baixinho o seu nome
e você se desfaz.

Eu gosto do seu sorriso alcoolizado, gratuito às putas da cidade,
do gosto de dromazepan depois das duas da manhã,
eu me deito ao seu lado
e você se desfaz.

Eu gosto da sua pele áspera e parda, das suas palavras
postas em pilhas e ditas em um ritmo esquizofrênico,
eu te amo na cama feito bicho
e você se desfaz,

tudo isso é pura poesia baby,

tudo isso tem um pouco de loucura baby,

tudo isso tem um pouco de amor.


Elisa Bartlett (via oxigenio-dapalavra)

bateu saudade daquele dia nós dois na cama, pura magia.

@flyedd